A História

Sá de Miranda adquiriu terrenos pertencentes ao Bárrio da Fonte onde, mais tarde, fundou a Quinta Casa da Tapada. Homem de Letras e Humanidades refugiou-se na quinta, quer da corte, quer da nobreza. Encontrou na quinta, fauna e flora distintas na região, apaixonou-se pela vida mais tranquila dedicando-se à escrita, à agricultura e viticultura.

Foi em 1589 que Francisco Sá de Meneses fundou uma capela privativa na própria quinta, a Capela da Nossa Senhora da Guia. Devido ao distanciamento do mar, não há conhecimento que permita auferir a razão da dedicação da capela à Nossa Senhora da Guia, no entanto, crê-se que a devoção se deva à Era dos Descobrimentos pela qual Portugal acabara de atravessar. Já no século XVII a quinta passou por uma reedificação, desde o Solar à Capela e mais tarde ainda, já no século XIX foi ampliada.

A 29 de setembro de 1977 a Casa da Tapada é considerada Imóvel de Interesse Público. Uma outra grande relevância histórica que acresce à quinta é o facto de a Casa da Tapada ter sido a primeira produtora de Vinho Verde Espumante em Portugal.